Home
Fique por dentro das notícias do mundo gospel.

Conheça Lucena/PB

A cidade de Lucena – Paraíba

A primeira cidade do litoral norte paraibano, rica em inúmeros atrativos naturais, histórico- culturais capazes de atrair diversos turistas de várias localidades do mundo em todas as estações do ano. A belíssima cidade de Lucena dista 48 km da capital do estado da Paraíba, João Pessoa, e é hoje a melhor opção para os finais de semana, férias e estações do ano como o verão.
Conta com o distrito da sede municipal e outro, instalado por lei, denominado Praia de Fagundes que dista 5 km da sede. Existem 7 praias em toda sua faixa de 15 km de litoral, são elas: Costinha, Fagundes, Gameleira, Ponta de Lucena, Lucena, Camaçari e Bonsucesso. Possui uma área de 92,4 quilômetros quadrados, correspondente a 0,16% da área do Estado e uma população de aproximadamente 15 mil habitantes.
Existem duas alternativas de acesso para se chegar ao município de Lucena. A primeira, através da BR-101/PB-025 e a segunda, pela BR-230, sentido João Pessoa/Cabedelo, complementado com os serviços fluviais de ferry-boat até a praia de Costinha. De lá, o percurso é feito por um serviço regular de ônibus, por moto-táxi e o transporte alternativo feito por carros.


História

A origem do município de Lucena retroage há muitos séculos. Segundo registra a história, por ali passaram os portugueses em direção à Baía da Traição e em 1596, o governo da Capitania doava sesmarias aos frades de São Bento, no rio Miriri, que passa a 5 quilômetros ao norte de sua sede.
Em meados do século XVI, alguns holandeses transportavam mercadorias de Recife, em Pernambuco para São Luís, no Maranhão. A rota estabelecia como passagem obrigatória a praia onde hoje fica Lucena. Numa dessas viagens, por medo do mau tempo, aproximaram-se muito da costa, encalhando o barco num banco de areia. Sem alternativa, a tripulação decidiu desembarcar, na tentativa de salvar as mercadorias.

historia_02

Na praia de Lucena, um marinheiro holandês encantou-se com a beleza do lugar e resolveu ficar, onde viveu por muito tempo. Daí surgiu o topônimo “Praia do Holandês”, que permanece até hoje.
Nas divisões administrativas do Brasil nos anos de 1937 e 1938, bem como nos qüinqüênios 1939-43, 1944-48 e 1949-53, Lucena figurou como distrito de Santa Rita. Sua emancipação política ocorreu por força da Lei nº 2.664 de 22 de dezembro de 1961, e sua instalação oficial aconteceu no dia 29 de dezembro de 1961, desmembrando-se do município de Santa Rita e formando o distrito da sede.
O nome da cidade é em homenagem a um antigo morador que tinha como trabalho transportar as pessoas numa pequena canoa de Costinha até Cabedelo pelo rio Paraíba, naquela época ainda não existia a lancha nem muito menos a balsa. Esse senhor ficou muito conhecido pelo serviço que prestava à população recebendo a cidade o seu nome.

A pesca da baleia

A pesca da baleia, que teve início no Nordeste do Brasil em Lucena, em 1911, pela Cia. De Pesca do Norte do Brasil, era feita, no início, com uma fábrica flutuante. Em 1912 a fábrica flutuante acabou e em apenas seis meses, em 1913, foi construída a Companhia de Pesca, que funcionou até a proibição da captura da baleia, a nível nacional, em 1985.
Por muito tempo a pesca da baleia se constituiu como uma das grandes atrações turísticas da Paraíba entre os meses de junho a dezembro, sendo o único lugar do mundo onde oferecia este tipo de turismo, pois em outros países a baleia já chegava à terra devidamente tratada em navios-usinas.
A captura era realizada durante o dia. Em média eram capturadas diariamente seis a oito exemplares, para o “corte”. Eram pescadas baleias tipo Mink, Cachalote e Espadarte. Na baleia nada se perdia, gerando fonte de renda: o óleo era extraído, a carne servia para fazer carne de charque ou de consumo normal, os ossos, triturados e utilizados para a fabricação de adubos agrícolas e ração animal. Não só como atração turística, mas, sobretudo como fonte de emprego, era uma alternativa para alimentar a população de baixa renda, para os moradores de Lucena e de todo Estado.
Como a captura de baleias está proibida no Brasil definitivamente, o município viu-se de uma hora para outra sem essa alternativa.

Turismo

Os potenciais turísticos são vários. Uma característica muito peculiar da cidade é o mar tranqüilo, com poucas ondas. Nestas é possível observar uma mistura entre areia clara e escura durante toda a faixa, ainda é notada a forte presença de águas azuis e esverdeadas, reina também os coqueiros que chamam a atenção pela sua altura e beleza.
Há também os mangues e manguezais e as lagoas naturais como as do Mangue da Capivara e dos Homens. Além desses, há os rios e as falésias localizadas na praia de Bonsucesso. Existem locais adequados para mergulho, canoagem e diversas outras modalidades de esportes náuticos.

turismo_01
turismo_02

Em frente à praia de ponta de Lucena ou praia do Holandês como também é conhecida, aparece bancos de areia e currais de peixes quando a maré está baixa, formando grandes piscinas naturais com águas rasas, o acesso é feito por meio de jangadas ou barcos.
Outro atrativo muito procurado pelos admiradores de esportes e aventura são as trilhas ecológicas; existem várias, muitas até mesmo com mata atlântica natural e lagoas com águas transparentes. As trilhas podem ser feitas a pé, moto, bicicleta e inclusive carro.
Outro importante atrativo histórico-cultural é o Santuário de Nossa Senhora da Guia, distante cerca de nove quilômetros do centro da cidade, foi construído sobre um penhasco com total visão para a foz do Rio Paraíba. Hoje, o santuário encontra-se totalmente restaurado, funcionando normalmente com missas dominicais.
Outro patrimônio cultural no município é o Baleia Magic Park, também conhecido como o museu da baleia.
Recentemente foi implantado pela Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer em parceria com a Prefeitura Municipal de Lucena, o projeto “Quintas Culturais”, em que todas as primeiras e últimas quintas-feiras de cada mês no complexo turístico e cultural acontecem apresentações de artistas locais, dança, teatro, cinema e grupos culturais.
Lucena é tradicionalmente conhecida pelos eventos que realiza, sendo o carnaval de maior representatividade no calendário turístico municipal.

historia_01

Durante 5 dias a cidade fica inteiramente lotada de turistas, a quantidade de visitantes chega a ser 3 vezes maior que a da população local. As outras festividades mais conhecidas são: Festa de São José, Festa do Padroeiro da Comunidade de Fagundes, Festa de São Pedro no Litoral, Festa do Sagrado Coração de Jesus Menino, Festa de Santo Antônio, Abertura do Verão, Romaria de Nossa Senhora da Guia e Festa de N. Senhora da Guia, esta muito tradicional, reúne milhares de romeiros, e Festa de Emancipação Política no dia 22 de Dezembro.

Conheça mais na fonte: http://www.lucena.pb.gov.br

O trabalho batista

A Congregação Batista em Lucena teve seus trabalhos iniciados pela Segunda Igreja Batista em Cabedelo, Pr. João Batista Filho. Nos primeiros contatos, o pastor João recebeu a Equipe DR em sua residência para um jantar. Nesta ocasião informou sobre o andamento dos trabalhos em Lucena – tendo já realizado um avanço missionário com uma parceria entre SIB e PIB Cabedelo; o templo fica no centro da cidade, com um espaço amplo e bem localizado e que já conta com a decisão de 10 a 12 pessoas, no entanto, por não ter um obreiro local, estas pessoas se dispersavam um pouco.

Em uma decisão ajustada e acertada entre as igrejas, a Congregação em Lucena passou a ser cuidada pela PIB de Cabedelo do Pr. Ednaldo Tavares no final do mês de fevereiro. Este, ao ser procurado por esta equipe e informado sobre a possibilidade de receber o Desafio Radical 2009, mostrou sua visão missionária / evangelística e aceitou o Desafio! Que não são poucos, diga-se de passagem, visto o relato acima – tendo um turismo amplamente voltado para festas carnavalescas e religiosas, Lucena torna-se um grande desafio. Como bem disse o Pr. Ednaldo ao se referir ao Desafio Radical em Lucena: “Vai dar bom!”. Ele já topou o desafio, e você?


Equipe do DR

Tags: , , ,

3 Comentários

  1. Queridos, amei o conteúdo desta página! Meu falecido pai foi nascido e criado em Ponta de Lucena. Não tenho muitas informações do lugar. Alguns parentes ainda devem morar aí mas não tenho contato. Como conseguir fotos da praia de Ponta de Lucena para o meu álbum da família? (estou reconstruindo). Desde já agradeço as informações.

  2. Ah, tenho um sobrinho que é pastor batista e contei a ele o trabalho de vocês. Parabéns!

  3. Oi eu nasci e me criei aq em lucena eu adoro,morar aq e muito calmo e tranquilo minha familia td s mora aq.

Faça seu comentário