Home
Fique por dentro das notícias do mundo gospel.

Informativo do SAMU

UTILIDADE PÚBLICA IMPORTANTE
 

820

As ambulâncias e emergências médicas perceberam que muitas vezes nos acidentes da estrada os feridos têm um celular consigo. No entanto, na hora de intervir com estes doentes, não sabem qual a pessoa a contatar na longa lista de telefones existentes no celular do acidentado. Para tal, o SAMU lança a idéia de que todas as pessoas acrescentem na sua longa lista de contactos o NUMERO DA PESSOA a contatar em caso de emergência. Tal deverá ser feito da seguinte forma: “AA Emergência” (as letras AA são para que apareça sempre este contato em primeiro lugar na lista de contatos). É simples, não custa nada e pode ajudar muito ao SAMU ou quem nos acuda.
 
Se lhe parecer correta a proposta que lhe fazemos, passe esta mensagem a todos os seus amigos, familiares e conhecidos. É tão-somente mais um dado que registramos no nosso celular e que pode ser a nossa salvação… Por favor, não destrua este e-mail! Reenvie-o a quem possa dar-lhe uma boa utilidade.

 
 Josefa Angela Pontes de Aquino
 Técnica Responsável pelo SIM/Sinasc – SES-PB
 Coordenadora do RCBP/RHC – SES-PB
 Contato: (83) 3218.7473 3218.7317

Tags: , , , , , ,

2 Comentários

  1. Sei não…
    1) Esse projeto não é do Samu (não está no site deles e também não encontrei em nenhum site sobre saúde);
    2) O Samu não liga para familiares – eles prestam o primeiro atendimento e quem entra em contato com os familiares é o hospital;
    3) A mesma mensagem circula há um tempo em Portugal e segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) ela é falsa;
    4) Essa informação pode ser usada para simulação de sequestro caso alguém roube o celular. Por isso é importante não colocar nomes na agenda do celular como “Mãe” ou “Pai” ou “casa”,por exemplo. O ideal é sempre colocar o nome da pessoa, tipo “Maria” e “João”.

    “A mensagem que circula por e-mail aconselhando as pessoas a associarem a designação «AA Emergência» a um familiar que deve ser contactado em caso de acidente com o portador do telefone não foi emitida por nenhuma instituição, informa a agência Lusa.

    A garantia foi dada à agência Lusa por Pedro Coelho dos Santos, assessor do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), segundo o qual «estas mensagens são recorrentes e ora sugerem o AA Emergência, ora referem o SOS ou o ICE, iniciais para a expressão inglesa In Case of Emergency».

    No e-mail lê-se que «as ambulâncias e emergências médicas perceberam que, nos acidentes da estrada, muitas vezes os feridos têm um telemóvel consigo mas, na hora de intervir, não sabem qual a pessoa a contactar na longa lista de números existente no telemóvel do acidentado».

    Assim, segundo a mensagem, a Cruz Vermelha teria lançado um alerta para que todas as pessoas acrescentassem à lista de contactos do telemóvel «o número da pessoa a quem ligar em caso de emergência», associando esse contacto não a um nome mas à designação «AA Emergência» (AA para que o número surgisse no topo da lista).

    Sistema sem vantagem

    «A mensagem não partiu da Cruz Vermelha nem do INEM e não está padronizado nenhum sistema deste género», assegurou Pedro Coelho dos Santos, para quem «nem existe qualquer mais-valia» naquela recomendação.

    Por um lado, «as equipas de emergência médica que se deslocam ao local de um acidente têm como prioridade prestar assistência às vítimas e não fazer telefonemas que até poderiam alarmar injustificadamente os familiares», esclareceu o assessor do INEM. «Esses procedimentos cabem ao estabelecimento hospitalar para onde a vítima for transportada», adiantou.

    Tentando explicar a falta de sentido da recomendação que circula por e-mail, Pedro Coelho dos Santos avançou à Lusa uma situação hipotética: «Por exemplo, num acidente com várias vítimas os telemóveis podem espalhar-se e, nesse caso, como é que se saberia qual pertencia a quem para proceder aos tais telefonemas?».”

    Fonte:http://diario.iol.pt/sociedade/jornal-inem-emergencia-ultimas-noticias-mail-alerta/943258-4071.html

  2. Prezado blogueiro,

    Não há nenhuma orientação por parte do Ministério da Saúde de que as pessoas disponibilizem em seus celulares contatos de pessoas ou parentes que devam ser acionadas em caso de emergência.

    A ligação é atendida por técnicos na Central de Regulação Médica que identificam a urgência e, imediatamente, transferem o telefonema para o médico regulador. Esse profissional faz o primeiro diagnóstico da situação iniciando o atendimento com orientações sobre as primeiras ações ao paciente, ou à pessoa que realizou a chamada.

    Ao mesmo tempo, o médico regulador avalia qual o melhor procedimento para o paciente: orienta a pessoa a procurar um serviço de saúde adequado à solicitação; designa uma ambulância de suporte básico de vida, com auxiliar de enfermagem e socorrista para o atendimento no local; ou, de acordo com a gravidade do caso, envia uma ambulância com médico e enfermeiro, equipada com todo suporte de atendimento intensivo.

    O SAMU/192 – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência funciona 24 horas por dia e é acionado com uma chamada gratuita para o número de acesso universal 192.

    Atenciosamente,

    Ministério da Saúde

    Para mais informações: fernanda.scavacini@saude.gov.br

Faça seu comentário