Home
Fique por dentro das notícias do mundo gospel.

FIFA repreende comemoração religiosa do Brasil na África

South Africa USA Brazil Confed Cup Soccer

GENEBRA – A comemoração do Brasil pelo título da Copa das Confederações, na África do Sul, e o comportamento dos jogadores após a vitória sobre os Estados Unidos causaram polêmica na Europa. A queixa é de que a seleção estaria usando o futebol como palco para a religião. A Fifa confirmou à Agência Estado que mandou um alerta à CBF pedindo moderação na atitude dos jogadores mais religiosos, mas indicou que por enquanto não puniria os atletas, já que a manifestação ocorreu após o apito final.

Ao final do jogo contra os EUA, os jogadores da seleção brasileira fizeram uma roda no centro do campo e rezaram. A Associação Dinamarquesa de Futebol é uma das que não estão satisfeitas com a Fifa e quer posição mais firme. Pede punições para evitar que isso volte a ocorrer.

Com centenas de jogadores africanos, vários países europeus temem que a falta de uma punição por parte da Fifa abra caminho para extremismos religiosos e que o comportamento dos brasileiros seja repetido por muçulmanos que estão em vários clubes da Europa. Tanto a Fifa quanto os europeus concordam que não querem que o futebol se transforme em um palco para disputas religiosas, um tema sensível em várias partes do mundo. Mas, por enquanto, a Fifa não ousa punir o Brasil.

“A religião não tem lugar no futebol”, afirmou Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa. Para ele, a oração promovida pelos brasileiros em campo foi “exagerada”. “Misturar religião e esporte daquela maneira foi quase criar um evento religioso em si. Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora”, disse o dirigente ao jornal Politiken, da Dinamarca. À Agência Estado, a entidade confirmou que espera que a Fifa tome “providências” e que busca apoio de outras associações.

As regras da Fifa de fato impedem mensagens políticas ou religiosas em campo. A entidade prevê punições em casos de descumprimento. Por enquanto, a Fifa não tomou nenhuma decisão e insiste que a manifestação religiosa apenas ocorreu após a partida. Essa não é a primeira vez que o tema causa polêmica. Ao fim da Copa do Mundo de 2002, a comemoração do pentacampeonato brasileiro foi repleta de mensagens religiosas.

A Fifa mostrou seu desagrado na época. Mas disse que não teria como impedir a equipe que acabara de se sagrar campeã do mundo de comemorar à sua maneira. A entidade diz que está “monitorando” a situação. E confirma que “alertou a CBF sobre os procedimentos relevantes sobre o assunto”. A Fifa alega que, no caso da final da Copa das Confederações, o ato dos brasileiros de se reunir para rezar ocorreu só após o apito final. E as leis apenas falam da situação em jogo.

Fonte: Agência Estado

Tags: , , , ,

15 Comentários

  1. Devemos orar por isso. Toda vez que o cristão se manifesta o inimigo busca formas de atrapalhar. Deus abençoe os jogadores brasileiros que testemunham de Cristo

  2. Devemos orar para que esta cena não se repita. A FIFA está certa neste episódio e infelizmente os integrantes da nossa seleção preferiram optar pelo caminho mais fácil: populista/sensacionalista, ao invés de realizar suas preces e homenagens com a discrição que as graças mais sinceras exigem.

  3. este é um tema delicado. de uma forma ou de outra, os receios da FIFA tem fundamentos. entretanto, como foi repetido, não existe a possibilidade de uma federação ter controle sobre nada que aconteça após o campeonato.

  4. Como brasileiro e católico, concordo com a reação contra o palco religioso armado pelos nossos atletas. Numa competição de alcance mundial, com várias crenças, não-crenças e religiões em disputa fraternal e com fair-play, fazer manifestações desse tipo é forçar a barra. Do mesmo jeito que não gostaria de ver cerimônias de dezenas de credos e adorações a deuses de todas as naturezas pelos demais países filiados à FIFA, acho que nossos fervorosos atletas deveriam fazer suas orações no seus lares, nas suas intimidades e fora de campo.

  5. Eles apenas tiveram um momento de agradecimento ao criador do universo. O mundo na verdade tem se distanciado cada vez mais do seu criador em nome da “ética”.
    Ninguém falou mal da frase que Lúcio colocou nas costas da sua camiseta dizendo que amava a sua esposa. Porque é pra Deus aí todo mundo cai em cima. Fico a imaginar como Deus se sente quando a criatura, obra de suas mãos, não aceita um ato de agradecimento ao Criador.
    Como mostra o texto, após o jogo acabam as regras. Os caras podem agradecer a quem quiser.

  6. Preciso achar coerente a posição da FIFA. A maioria das gerras no mundo sao causadas por motivações de disputas religiosas. Algum fanatico pode achar um desrespeito tal ação e iniciar uma guerra ou atentado. Acredito que a FIFA nao queira chamar para dentro dos campos esse tipo de competição.
    A proposito, as três maiore religioes do mundo, Judaismo, Cristianismo e Islamismo, têm crenças que distroem uma os fundamentos das outas. Levar essa discussão para dentro do esporte ?
    Que tal os jogadores irem para o vestuário, e reservadamente, longe das cameras, fazerem suas orações ?

  7. Prezado Cirino e demais, ninguém fez objeções também às manifestações individuais de cada jogador, com frases do tipo “I belong to Jesus” na camisa de Kaká, ou quando aponta-se para os céus na comemoração de um gol. Essa expressão é individual, como homenagear uma esposa ou filho. A crítica se fundamenta na comemoração coletiva.
    Alguém já parou para pensar nos perdedores da partida? Será se os americanos chorosos ali em campo não pediram ajuda aos céus?
    Só concordaria com uma manifestação coletiva se ela fosse inclusiva ao ponto de TODOS concordarem em fazê-la. Incluindo a torcida.

  8. Quando um jogador do Egito fez um gol ele se curvou no campo e agradeceu à Ala por seu feito. Disso ninguém fala. Eu louvo a Deus porque alguns jogadores da seleção tem conseguido influenciar seus colegas de equipe, tanto é que nessa última conquista o número de camisetas “cristãs” era bem maior.
    A FIFA pode estar certa, mas que a vara que bata em chico bata também em francisco. Os brasileiros podem achar uma outra maneira de agradecer à Deus e propagarem o evangelho de uma maneira que todos aceitem.
    Vamos orar pra que cada vez mais o REINO do Senhor cresça.

  9. INFELIZMENTE, MANIFESTAR A FÉ EM CRISTO JESUS, SER GRATO A DEUS PELAS VITÓRIAS PASSOU SER VISTO COMO OFENSA, CHEGA-SE ATÉ A ARGUMENTAR, ARTICULAR IDÉIAS HUMANAS A PRETEXTO DE IMPARCIALIDADE, MAS QUE NA VERDADE MAIS EVIDENCIA UMA POSTURA DE QUEM JÁ SE AFASTOU DE DEUS, QUE SE ENVERGONHA DE SUA FÉ OU QUE NÃO TEM A DEUS COMO SENHOR DE TODA A SUA VIDA. OBSERVO OS TEMPOS ATUAIS E PERCEBO COMO A PALAVRA DE DEUS-NOSSA REGRA DE FÉ E PRÁTICA- É PODEROSA, VERDADEIRA E PROFÉTICA. DIZ ASSIM A BÍBLIA: “CONJURO-TE, POIS, DIANTE DE DEUS E DO SENHOR JESUS CRISTO, QUE HÁ DE JULGAR OS VIVOS E OS MORTOS, NA SUA VINDA E NO SEU REINO, QUE PREGUES A PALAVRA, INSTES A TEMPO E FORA DE TEMPO, REDARGUAS, REPREENDAS, EXORTES, COM TODA LONGANIMIDADE E DOUTRINA. PORQUE VIRÁ O TEMPO EM QUE NÃO SUPORTARÃO A SÃ DOUTRINA; MAS TENDO COMICHÃO NOS OUVIDOS, AMONTOARÃO PARA SI DOUTORES CONFORME AS SUAS PRÓPRIAS CONCUPISCÊNCIA E DESVIARÃO OS OUVIDOS DA VERDADE, VOLTANDO-SE ÀS FÁBULAS. MAS TU SÊ SÓBRIO EM TUDO, SOFRE AS AFLIÇÕES, FAZE A OBRA DE UM EVANGELISTA, CUMPRE O TEU MINISTÉRIO” (II Tm 4:1-5). ORO A DEUS PARA QUE ESTES HOMENS NUNCA CEDAM ÀS PRESSÕES E GLORIFIQUEM A DEUS EM TODOS OS MOMENTOS DA VIDA, ASSIM COMO OS DISCÍPULOS FIZERAM: “E, CHAMANDO-OS, DISSERAM-LHES QUE ABSOLUTAMENTE NÃO FALASSEM, NEM ENSINASSEM, NO NOME DE JESUS. RESPONDENDO, PORÉM, PEDRO E JOÃO, LHES DISSERAM: JULGAI VÓS SE É JUSTO, DIANTE DE DEUS, OUVIR-VOS ANTES A VÓS DO QUE A DEUS (…) E, TENDO ELES ORADO, MOVEU-SE O LUGAR EM QUE ESTAVAM REUNIDOS; E TODOS FORAM CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO E ANUNCIAVAM COM OUSADIA A PALAVRA DE DEUS” (At 4:18,19,31)

  10. A maioria dos seres humano se revolgem a Deus somente quando precisam de um milagre….
    Na hora de agradecer de glorificar o seu nome …. muitos se envergonham!
    Eu tiro o chapèu pra Kakà e todos os outros que tiveram essa iniciativa!

  11. Quem acompanhou o jogo, viu que o Brasil perdia por 2×0 foi ao vestiario cabisbaixo, voltou para o 2 tempo totalmente mudado (mas sem alterar os jogadores, inicialmente) e conseguiu virar para 3×2. Imagine-se no lugar dos jogadores ao terminar a partida e ver o feito que conseguiram. A euforia tomando conta por ter conquistado um título. Aos que Louvam a Deus, e reconhecem ele como soberano em suas vidas, ver o que parecia ser impossível aos olhos de muitos (inclusive o meu) se transformar em vitória é algo que realmente meche muito com você. O jogo acabou, e com ele as regras (tirar a camisa para comemorar, entre outras) mas a benção que foi concebida não, e uma forma que eles encontraram de agradecer foi aproveitar o momento em que o mundo estava com os olhos voltados para aquele jogo e proclamar o nome de Jesus, como ele nos exorta a fazer em sua palavra. Bem, realmente acredito que o esporte não deve ser palco para politicagem nem “religião”, mas no momento do jogo. É tanto que na entrega do prêmio, Lúcio estava com a camisa da seleção e não a que falava de Jesus. Particularmente eu fiquei feliz em ver essas manifestações (me lembrei do filme desafiando gigantes) e que existem pessoas que fazem a diferença onde estão e também nas declarações dadas assim que acabou a partida de alguns jogadores. No mais, devemos lembrar que sempre que nos levantamos para fazer algo de melhor para Deus, o nosso adversário não fica de braços cruzados, independente do tamanho q venha ter esse gesto (individual ou coletivo). Apoio a atitude e devemos orar para que esse gesto venha a continuar mais vezes e que isso venha icentivar as pessoas buscarem a Deus.

  12. Só sei que Deus é maravilhoso, e o Brasil mais uma vez Campeão !

    =D

  13. Os atletas estão de parabéns, não apenas pela conquista do título, mas também pela coragem de manifestarem sua fé em Deus, o único Deus verdadeiro. Como não há ainda legislação a respeito do assunto cabe à FIFA dar as coordenadas a partir de agora. De qualquer forma aquela imagem maravilhosa correu o mundo e o Nome do senhor foi glorificado. Agora, infelizmente, incomoda!!!

  14. Lei da Liberdade Religiosa

    ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

    Lei nº 16/2001 de 22 de Junho
    A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161. o da Constituição, para valer como lei geral da República, o seguinte:

    CAPÍTULO I – Princípios

    Artigo 1.º – Liberdade de consciência, de religião e de culto
    A liberdade de consciência, de religião e de culto é inviolável e garantida a todos em conformidade com a Constituição, a Declaração Universal dos Direitos do Homem, o direito internacional aplicável e a presente lei.

    Artigo 2.º – Princípio da igualdade
    1 — Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, perseguido, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever por causa das suas convicções ou prática religiosa.

    2 — O Estado não discriminará nenhuma igreja ou comunidade religiosa relativamente às outras.

    Artigo 3.º – Princípio da separação
    As igrejas e demais comunidades religiosas estão separadas do Estado e são livres na sua organização e no exercício das suas funções e do culto.

    [...]

    Artigo 9.º – Conteúdo negativo da liberdade religiosa
    1 — Ninguém pode:

    a) Ser obrigado a professar uma crença religiosa, a praticar ou a assistir a actos de culto, a receber assistência religiosa ou propaganda em matéria religiosa;

    b) Ser coagido a fazer parte, a permanecer ou a sair de associação religiosa, igreja ou comunidade religiosa, sem prejuízo das respectivas normas sobre a filiação e a exclusão de membros;

    c) Ser perguntado por qualquer autoridade acerca das suas convicções ou prática religiosa, salvo para recolha de dados estatísticos não individualmente identificáveis, nem ser prejudicado por se recusar a responder;

    d) Ser obrigado a prestar juramento religioso.

    2 — A informática não pode ser utilizada para tratamento de dados referentes a convicções pessoais ou fé religiosa, salvo mediante consentimento expresso do titular ou para processamento de dados estatísticos não individualmente identificáveis.

    Tem alguma coisa que nos impede de professarmos legalmente nossa fé….?

    Parece brincadeira desses incomodados!!!

  15. SEM MAIS DELONGAS…QUE OS INCOMODADOS, ADVERSÁRIOS, INIMIGOS ETC, SEJAM CONVERTIDOS PELO PODER QUE HÁ NO NOME QUE ESTÁ ACIMA DE TODO NOME…JESUS CRISTO, O ÚNICO, SOBERANO, EXCELENTE, JUSTO, JUIZ, REI, GENERAL, SENHOR, ADVOGADO, MARAVILHOSO, CONSELHEIRO, PRÍNCIPE,DIGNO DE TÔDA HONRA, GLÓRIA, LOUVOR, DOMÍNIO E MUITO MAIS SOBRE TUDO E TODOS HOJE E SEMPRE…ALELUIA AO QUE SEMPRE GANHOU, VENCEU, RESSURGIU E VOLTARÁ COMO TROVÃO E COM TROMBETA DARÁ O APITO FINAL…

Faça seu comentário