Home
Fique por dentro das notícias do mundo gospel.

Sequestrador de avião no México diz ter agido por “revelação divina”

sequestro

O governo mexicano identificou o boliviano José Flores, que diz ser pastor de uma igreja e ter recebido uma “revelação divina”, como sendo o responsável pelo sequestro de um avião com mais de cem pessoas a bordo nesta quarta-feira.

O sequestro colocou o gabinete de Segurança do México em alerta durante mais de uma hora, até que a polícia libertasse os passageiros e tripulantes. Não houve feridos.

Flores, de 40 anos, ameaçou explodir o avião pertencente à companhia Aeromexico, que fazia o voo 576, de Cancún à Cidade do México, caso não permitissem que falasse com o presidente do país, Felipe Calderón.

Segundo o secretário de Segurança Pública mexicano, Genaro García Luna, o boliviano disse ter agido após uma “revelação divina” de que o México corria grande perigo e estava ameaçado por um terremoto.

Após ser preso, Flores foi apresentado à imprensa e disse ter usado uma lata de suco para fingir que tinha uma bomba e assumir o controle do avião. Ele disse aos jornalistas ter agido no dia 09/09/09 porque a data, quando lida de cabeça para baixo, forma 666, o número “ligado ao anticristo”.

“Jesus está chegando”, disse Flores aos jornalistas.

“Cúmplices”

Durante o sequestro, ele disse aos comissários de bordo que tinha três cúmplices: “o Pai, o Filho, e o Espírito Santo”.

Segundo o secretário mexicano, Flores é um ex-viciado em drogas e já foi condenado por assalto à mão armada na Bolívia. Ele vive no México há 17 anos.

O boliviano afirmou que foi a Cancún para pregar. Ele disse ainda que também é cantor.

Fontes do governo mexicano disseram à BBC que o presidente estava a caminho do aeroporto enquanto o sequestro se desenrolava.

Passageiros disseram à rede de TV mexicana Televisa que os tripulantes somente comunicaram o sequestro quando o avião pousou na Cidade do México.

Redes de televisão mexicanas mostraram imagens ao vivo do avião parado na pista do aeroporto e dos passageiros sendo retirados do local. Pouco depois, pelo menos seis homens algemados foram retirados do avião pela polícia.

Mulher de boliviano que sequestrou avião por “inspiração divina” pede desculpas

Elizabeth Melgar, mulher do boliviano José Mar Flores Pereira, acusado pela polícia mexicana de ter dominado um avião com 112 pessoas a bordo, nesta quarta-feira (9), no trajeto entre o balneário de Cancún e a capital Cidade do México, pediu desculpas pelo caso e defendeu seu marido como “um homem exemplar”. Preso, o boliviano disse que agiu por “inspiração divina”. Ninguém ficou ferido no episódio.

“Ele é um homem muito nobre, jamais quis machucar ninguém. Peço desculpas em nome do povo evangélico, da minha família e do meu marido, que, no momento certo, também pedirá”, disse Melgar em uma entrevista à rádio mexicana W Radio. Ela e o marido, que diz ser pastor evangélico, são de origem boliviana e radicados no México.

Segundo Melgar, Pereira dedica sua vida à “luta para que viciados em drogas e álcool saiam desse mundo” do vício. “Todos cometemos erros e, felizmente, não aconteceu nada. [...] As coisas saíram bem e foram resolvidas sem vítimas a lamentar”, disse.

Segundo o secretário da Segurança Pública do México, Genaro García Luna, em depoimento, Pereira, 44, disse ter tido “uma revelação de que o México estava diante de um perigo, de um terremoto”. Essa “revelação”, segundo o testemunho de Pereira à polícia, teria ocorrido nesta quarta-feira por ser 9 de setembro de 2009 (9/9/9), já que, “se esses números são colocados de ponta-cabeça, fica 666″, que é o número da besta.

O avião voava de Cancún com destino à Cidade do México quando, ainda conforme García Luna, o pastor disse a uma aeromoça que estava acompanhado de outras duas pessoas e que detonaria uma bomba a bordo, a menos que conseguisse falar com o presidente Felipe Calderón. Em seu depoimento, ainda segundo a versão da polícia, ele teria dito que os seus comparsas eram “Deus e o Espírito Santo” e que não havia bomba alguma –o que havia era apenas duas latas de suco cheias de areia.

Na chegada ao aeroporto, Pereira chegou a reivindicar que o piloto sobrevoasse o aeroporto de Cidade do México sete vezes antes de pousar, mas teve o pedido negado por limitação de combustível. Mais cedo, o Ministério de Transportes do país já havia anunciado que, durante o sequestro, ninguém havia entrado na cabine de controle nem representado real ameaça à segurança de voo. Entre os passageiros havia um deputado mexicano e estrangeiros.

Diante dos jornalistas mexicanos, Pereira afirmou que queria chamar atenção “para que nos unamos sem diferenciação, sem religião, para clamar pelo México”. Usando jeans e botas de vaqueiro, ele confirmou que queria dizer a Calderón “que Deus nos fala nestes tempos e que ele fale no Zócalo [praça central] que, quando o homem disser ‘bendito seja Jeová’, o povo de Deus responderá ‘bendito seja Jeová’.”

García Luna afirmou aos meios de comunicação mexicanos que o boliviano já esteve detido, em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), vive no México há 17 anos e é “viciado em álcool e em drogas”. O secretário não soube informar por quais crimes Pereira poderá ser processado.

Durante entrevista aos meios de comunicação mexicanos, o secretário explicou que as outras cinco pessoas presas ao lado do pastor não têm ligação com o caso e que foram detidas, logo que a polícia invadiu a aeronave, para assegurar que suspeitos não escapariam entre reféns.

Fonte: BBC Brasil

Tags: , , , , , , ,

Faça seu comentário