Home
Fique por dentro das notícias do mundo gospel.

Jimmy Carter afirma que católicos e batistas são culpados por todos os crimes contra as mulheres

(Por John-Henry Westen) – MELBOURNE, Austrália — Em palestra numa reunião patrocinada pelo Parlamento das Religiões Mundiais (PRM), o ex-presidente americano Jimmy Carter mais uma vez culpou as religiões tradicionais, principalmente os batistas do Sul dos EUA e os católicos, por “criarem um ambiente onde se justificam violações contra as mulheres”.

É um tema que Carter está usando com muito sucesso para atrair a atenção dos meios de comunicação há anos.
Embora numa coluna de julho no jornal The Observer Carter tenha confessado “não ter nenhuma educação religiosa ou teológica”, em sua palestra para o PRM Carter apelou para sua autoridade como alguém que “tem ensinado lições bíblicas por mais de 65 anos”.

Em oposição à vasta maioria de autênticos acadêmicos e historiadores, Carter declarou: “É claro que durante o início da era cristã as mulheres serviam como diaconisas, padres, bispas, apóstolas, mestras e profetizas”. Ele acrescentou: “Só foi a partir do quarto ou terceiro século que líderes cristãos dominantes, todos homens, torceram e distorceram as Sagradas Escrituras para perpetuarem suas posições de autoridade dentro da hierarquia religiosa”.

Contrariando as hipóteses de Carter, o Papa João Paulo 2 ensinou: “O Senhor Jesus escolheu homens para formar a instituição dos doze apóstolos, e os apóstolos fizeram o mesmo quando escolheram colaboradores para sucedê-los em seu ministério”. Ele acrescentou: “a Igreja reconhece-se como amarrada a essa escolha feita pelo próprio Senhor.

Por esse motivo a ordenação das mulheres não é possível” (Catecismo da Igreja Católica: 1577).

Carter selecionou a Convenção Batista do Sul e a Igreja Católica Romana, afirmando que elas “acham que o Todo-poderoso considera as mulheres inferiores aos homens”. Contudo, ambas as religiões cristãs defendem a verdade bíblica de que Deus criou homens e mulheres iguais.

Carter sugere que o único modo de os líderes religiosos do sexo masculino escolherem interpretar os ensinos para exaltar em vez de subjugar as mulheres é permitindo que as mulheres se tornem padres e pastoras. “Eles têm, para suas próprias finalidades egoístas, escolhido subjugá-las”, disse ele.

“A persistente escolha deles fornece a base ou justificação para grande parte da generalizada perseguição e abuso contra as mulheres no mundo inteiro”, disse Carter. Carter enumerou horrendas violações contra as mulheres, tais como estupro, mutilação genital, aborto de embriões do sexo feminino e violência doméstica.

Respondendo aos pontos praticamente idênticos de Carter em julho, John Paul Meenan, professor de teologia na Academia Our Lady Seat of Wisdom em Barry’s Bay, Ontario, Canadá, caracterizou os pontos de Carter como “ridículos”, comentando que não há evidência de que a Igreja primitiva ordenava mulheres.

Além disso, Meenan frisou que historicamente o Cristianismo tem de receber o crédito por promover a dignidade das mulheres. “É a Igreja que invariavelmente melhorou a sorte das mulheres nas terras que se convertiam e se tornavam cristãs”, disse ele.

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com

Tags: , , , , , ,

6 Comentários

  1. bom….o massa dos batistas é que cada igreja é independente…

    eu pelo menos não estou incluído na situação acima…nem a igreja da qual faço parte…

    conheço também inúmeras outras igrejas batistas que não se enquadram nessa situação…

    bye…

  2. As batistas têm dado dignidade às suas mulheres, sim. Conquanto seja exagerada a postura de Carter, é bom levar em consideração o que ele disse. Sim, no início as mulheres ocupavam as posições que quaisquer homens ocupavam. O véu do santuário se rasgou, então tantos homens como mulheres podem entrar no Santo dos Santos e se tornar tal qual os sacerdotes eram. E como todos, homens e mulheres somos sacerdotes, as mulheres podem ser pastoras, como não! Viva essa nova liberdade, pois as Escrituras e o Espírito de Deus nos permitem isso. E os batistas agora são pioneiros. Os Batistas do Sul é que querem preservar direitos de meia dúzia de privilegiados, como a Ordem dos Pastores Batistas do Estado de São Paulo e tutti quanti.

  3. É um tema polêmico…
    O cara fala acerca do tradicionalismo no sul dos EUA, bom lembrar…

  4. Uma bobagem a afirmação desse senhor. É uma forma de aparecer e polemizar um tema que histórica e biblicamente está claro, Jesus nomeou apóstolos. Não sigficando que a Igreja posteriormente não possa delegar tal honra às mulheres. Agora dizer que por causa disso as denominações batistas e católicas são culpadasb por crimes contras as mulheres, é uma tremenda heresia.
    Esse cara merece 12 chibatadas prá deixar de falar bobagens.

  5. Nunca li tanta tolice! Ao menos, eu não ouvi isso (poupou meus ouvidos). Carter exagera além do limite.

    A Bíblia afirma que homens e mulheres são iguais. Se os batistas do sul dos EUA são contrários à Bíblia, eu não sei. Onde é que existe multilação genital na história do cristianismo? Talvez na Idade das Trevas isso ocorresse, onde o povo não tinha o direito de ler e interpretar por si mesmo a Palavra.

    Achei este texto interessante sobre o assunto:
    http://www.cesti.com.br/duvidas/ler.asp?cod=43

  6. Culpar duas vertentes do cristianismo pelos crimes contra as mulheres, é um risco, o que pensar então do islã, com suas leis medievais contra as mulheres
    na verdade as sociedades machistas em todos os tempos tem sido responsáveis pelo massacre contra as mulheres, e que continua ainda hoje
    Pr Levir Perea Merlo

Faça seu comentário